terça-feira, 13 de setembro de 2011

Compre o que é nosso: Flor de Sal

Há anos que este é um dos bastiões dos produtos de excelência de Portugal e é da região de Castro Marim, que se gaba a fama de ser o seu o melhor do mundo. Se é não sei, mas tive a oportunidade de o experimentar e comparar com o de outras regiões do nosso país, e, apesar de todos serem, de forma generalizada, de excelente qualidade, os de Castro Marim eram especiais.

Curioso que, apesar da tradição e da excelência da salicultura em Castro Marim, ela estava praticamente extinta e esquecida, e apesar de, nos últimos anos, ter ganho um novo fôlego e ânimo com a recuperação das salinas por vários produtores, apenas 10% destas estão a produzir, havendo ainda muito espaço para evoluir, crescer na sua produção e, principalmente, desenvolver um produto de excelência.

A extracção da flor de sal já tem muita história, mas a realidade é que, se se podem aligeirar alguns processos com o passar dos tempos, o método é praticamente o mesmo há várias centenas de anos. Primeiro, limpam-se as lamas das marinhas e fazem reparações aos desgastes do tempo, potenciando a quantidade e a qualidade de sal recolhido. Depois, enche-se de água salgada depositada em "tejos", circulando através de um sistema de viveiros.

A seguir, é o marnoto que controla a circulação, bem como a saturação da água nos cristalizadores, onde se forma o sal. De seguida, o sal é retirado das marinhas e colocado nas barachas, onde fica cinco dias ao sol para perder o excesso de humidade, seguido do seu armazenamento e embalamento.

A recolha é manual e diária, retirando-se a flor de sal com extrema perícia e cuidado da fina película de cristais de sal que se formam à superfície da água, devido à evaporação, utilizando-se um instrumento apropriado que permite não tocar no fundo do tanque e extraindo-se um produto 100% natural que retém todos os benefícios do mar, sem agentes branqueadores e antiaglomerante.

Um dos produtores que conheci foi o Filipe e a Sandra da Sal Marim, que posicionaram o seu produto na nobreza da qualidade e imagem, associando-se ao chefe Henrique Mouro e às cozinhas criativas lusas e criando uma embalagem moderna, bonita e acima de tudo cativante para o consumidor.

Na sua gama de produtos artesanais, pode contar com a linha natural, pimentão, aromática, limão e azeitona, e, se for ao site, poderá descobrir deliciosas receitas do chefe Henrique Mouro, que explica como usar este produto nas nossas cozinhas. www.salmarim.com

E agora não se esqueça: o que é nosso é melhor. Ao preferir o que é luso, está a ajudar a nossa economia.

Para comentar este artigo ou sugerir temas contacte o autor por gourmet@live.com.pt.

Texto publicado originalmente no Lifestyle do diário OJE a 13 de Setembro de 2011

6 comentários:

João disse...

É uma pena o tempo que o site demora a carregar, a ausência de feeds RSS, os erros ortográficos, a página de FB (pessoal ao invés de uma página de negócio).

Apesar da aparente qualidade dos produtos (e da inovação que apresentam) não dá vontade de voltar ao site.

EuSouGourmet disse...

Obrigado pelo comentário João, vou passar a mensagem

Anónimo disse...

Caro João, agradecemos o seu contributo, e informamos que estamos a aligeirar o site. Relativamente à ortografia, não sabemos se é uma questão literária ou mera sintaxe, pelo que se poder indicar esses erros ou gralhas somos-lhe gratos.
cordialmente salgado
Filipe

João disse...

Olá Filipe

Relativamente aos erros ortográficos, referia-me ao "nominado", palavra inexistente em Português. Já quanto aos "contatos", acredito que seja uma palavra do novo brasileiro em vigor entre nós mas não é uma palavra que os Portugueses (perdoe-se-me a maiúscula...) utilizem. Nós dizemos o "c" de contaCto.
Quanto ao Facebook, não me sinto confortável quando me sugerem que fique "amigo" de uma empresa. Por outro lado, tenho todo o gosto em carregar no botão de Like quando acho que uma empresa tem valor (o que tentei fazer com a vossa).
Finalmente, tentei seguir o vosso site através do Google Reader (o que me permitiria estar sempre actualizado) e tal não foi possível.
Espero que não me leve a mal os comentários, até porque só os fiz porque achei que os vossos produtos mereciam melhor divulgação.

Abraço e continuem no bom caminho!

Anónimo disse...

João
senão aceitarmos a opinião dos outros, o que andamos por cá a fazer?
Agradeço a atenção, e estamos nesse sentido. Quanto ao nominado...é gralha, lida e relida :)
O google reader é uma excelente ideia. Grato por ela.
Obrigado e até breve,
Filipe

♠ Ana Teles | Telita ♠ disse...

Fiquei curiosa com esse sal. Como encontro a empresa na internet ou Facebook?

______________________
Ana Teles | blog: Telita na Cozinha